Você está aqui
Home > Dicas de sucesso > Como fazer cálculo do salário líquido?

Como fazer cálculo do salário líquido?

Cálculo do salário líquido

Cálculo do salário líquido faz parte da sua rotina financeira? Ou você é do tipo de pessoa que nem se preocupa com isso?

Antes de mais nada, é importante saber: se você quer tomar as rédeas de suas finanças, saber como fazer o cálculo do salário é essencial.

Afinal, é por meio desse cálculo que você terá uma noção mais clara sobre o quanto exatamente “entra em seu bolso”, após mais um mês de trabalho.

O que ocorre é que ainda hoje, boa parcela dos assalariados confundem o salário bruto do salário líquido, por exemplo.

Você se lembra quando foi até a empresa solicitar determinada vaga? Na ocasião, provavelmente o contratante lhe forneceu um valor de salário base, ou seja, o salário mensal que você iria receber.

Contudo, de fato esse não é o salário que chega até sua conta bancária, uma vez que há ainda uma série de descontos. Basta olhar seu extrato e observar.

Em suma: quais são os descontos oficiais e mais comuns do salário? De que maneira se calcula o salário líquido, ou seja, o valor exato que estará disponível para você ao fim de mais um mês trabalhado?

Te contamos tudo a seguir, continue conosco e confira!

Cálculo do salário líquido: o que é o salário bruto?

Cálculo do salário líquido

Antes de mais nada, o primeiro passo para realizar o cálculo do salário líquido é compreender o que é o salário bruto.

O salário bruto é exatamente aquele que consta no seu registro em carteira. Ele não leva em consideração os descontos obrigatórios por lei. Simples, né?

O que é o salário líquido?

Sabe o valor que é depositado na sua conta corrente todos os meses? Esse é o salário líquido, cujos principais descontos são do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF).

Veja também:  O pior salário mínimo do mundo pertence ao Brasil?

Para qualquer salário regido pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), tais descontos são obrigatórios.

Essa carga de tributos, dependendo do caso, implica ainda em desconto do vale-transporte e da coparticipação do plano de saúde, além da contribuição sindical, por exemplo.

INSS e Imposto de Renda Retido na Fonte

Os principais descontos do salário bruto, conforme mencionamos acima, são o INSS e o Imposto de Renda.

O intuito do INSS é financiar benefícios previdenciários, como a aposentadoria, a pensão por morte, o auxílio-doença e o salário-maternidade.

Essa alíquota pode variar de  8% a 11% sobre o salário bruto. Em um salário bruto de R$ 1.024., por exemplo, o desconto do INSS seria de 8%, o que representa R$ 81,92.

Com o desconto do INSS, o salário ficaria em R$ 942,08.

Já o Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) se trata de uma antecipação do pagamento do Imposto de Renda cobrado pela Receita Federal. O IRRF é calculado sobre o valor do salário bruto, subtraído o desconto do INSS, sendo que salários de até R$ 1.903,98 são isentos, ou seja, não tem desconto.

Salários acima desse valor tem alíquota variando de 7,5% a 27,5% sobre a base de cálculo.

Confira a tabela:

  • Salário até 1.903,98: isento do IRRF
  • Salário entre 1.903,98 e 2.826,65: valor da alíquota de 7,5% e a valor a deduzir de R$ 142,80
  • Salário entre 2.826,65 e 3.751,05: valor da alíquota de 15% e valor a deduzir de R$ 354,80
  • Salário bruto entre 3.751,05 e 4.664,68: valor da alíquota de 22,5% e valor a deduzir de R$ 636,13;
  • Salário bruto acima de 4.664,68: valor da alíquota de 27,5% e valor a deduzir de R$ 869,36.

Como fazer o cálculo do salário líquido

Siga os passos a seguir e veja como é simples:

  1. Tenha o valor do salário bruto;
  2. Reduza o desconto do INSS;
  3. Reduza o desconto do IRRF;
  4. Reduza outros descontos acertados com a empresa;
  5. Some as vantagens e benefícios.
Veja também:  Quais são as profissões com os melhores salários?

O valor obtido desse cálculo é o seu salário líquido. Dúvidas? Entre em contato conosco!

Deixe uma resposta

Top